Blog

Transformação Digital

Segurança de dados: confira como evitar os principais erros

Por Redator
mecanismos de segurança da informação

A segurança de dados é uma preocupação crescente de empresas e indivíduos, em um mundo com grande quantidade de informações em circulação a todo instante. Por isso, é necessário entender quais são os mecanismos capazes de oferecer proteção às informações. 

A seguir, explicaremos como essas ferramentas funcionam, a importância de colocá-las em prática, além das principais falhas que podem ocorrer na aplicação. Você também entenderá de que maneira a falta de preservação aos dados pode prejudicar as organizações. Boa leitura!

O que é segurança de dados?

A segurança de dados se trata do conjunto de mecanismos e de ferramentas que proporcionam a proteção de informações de pessoas jurídicas e de pessoas físicas.

Esse método preserva os dados de possíveis ameaças, por acidente ou intencionais, destruição e extravio. 

Dessa maneira, promover a segurança de dados envolve seguir alguns princípios importantes, que detalharemos a seguir:

Integridade, disponibilidade e confidencialidade 

A integridade se trata de preservar as características originais da informação, o que evita alterações por imprudência ou por ataques de invasores. Já a disponibilidade é o princípio que permite que os usuários autorizados pelo proprietário da informação acessem esses dados.

Essa condição é o que garante o princípio da confidencialidade, ou seja, que apenas pessoas habilitadas tenham acesso às informações, o que protege o ingresso de terceiros no sistema. 

Por que é tão importante ter um sistema de segurança de dados dentro da empresa?

Em 2019, a atenção com a proteção aos dados atingiu o maior patamar em relação aos últimos dez anos, de acordo com o levantamento Índice de Segurança da empresa Unisys

Foram ouvidas 13 mil pessoas de diversos países, entre eles o Brasil. No ano de 2009, o índice era de 119 e, no ano passado, chegou a 175, o que significa um aumento de quase 50%. 

Essa tendência é importante e atinge principalmente as empresas que lidam com um grande fluxo de informações

Por isso, as organizações necessitam ter cuidado com os diversos tipos de permissão que devem ser aplicadas a cada tipo de usuário, agrupar os colaboradores em times diferentes etc. Também é importante reconhecer quem acessa qual conteúdo e se essa pessoa está autorizada para isso.

Como a segurança de dados pode ser feita dentro de empresas?

Para garantir a preservação das informações na sua organização, é possível adotar algumas práticas como a assinatura digital e a criptografia, que detalharemos mais a seguir.  

Controles físicos

Os controles físicos são aqueles que englobam os bloqueios limitadores de contato ou de acesso aos dados ou à estrutura que garante a integridade das informações. Os mecanismos de segurança desse tipo são diversos e envolvem blindagem, paredes e portas, a fim de impedir que pessoas não autorizadas se aproximem dos locais. 

Criptografia

A criptografia é um método que usa algoritmos e esquemas matemáticos capazes de transformar os dados em códigos na forma de textos legíveis que podem ser descriptografados por pessoas que têm a chave de acesso. 

Assinatura digital

A assinatura digital, por sua vez, envolve um grupo de informações criptografadas que estão associadas a um documento. Essa ferramenta é capaz de garantir a integridade do arquivo, porém não assegura a confidencialidade por completo. 

Biometria

Já a biometria é uma ferramenta própria para o reconhecimento de pessoas com base nas características físicas. A identificação biométrica oferece autorização para que um usuário acesse ou não um dispositivo, um local, etc. 

A tecnologia é bastante popularizada e usada no cotidiano para itens que necessitam de segurança, desde instituições bancárias a smartphones de uso pessoal. 

Saiba mais: Gestão estratégica da informação: o que é, vantagens e como fazer 

Cartões inteligentes

Assim como a biometria, os cartões inteligentes também são feitos para garantir o acesso de pessoas a espaços restritos. Esses dispositivos são parecidos com cartões de crédito e contam com tarja magnética para guardar dados pessoais, a exemplo do nome e do grau de segurança de acesso. 

Os cartões inteligentes também são muito comuns no nosso dia a dia, a exemplo daqueles usados em catracas de transporte público e de entrada em empresas. 

Erros mais cometidos na segurança de dados

As companhias devem prestar atenção em algumas falhas que costumam se repetir em termos de proteção aos dados. É importante alinhar esses pontos para não correr risco de invasões e vazamento de informações. 

Falta de planejamento

Um dos erros mais habituais é não elaborar uma estratégia de proteção. As empresas devem se preocupar em levantar as informações que devem ser preservadas e montar planos de ação diante da possibilidade de ataques. 

Sem esse planejamento, as companhias não compreendem qual setor pode apresentar vulnerabilidade e necessitar de reforço. 

Não-adesão dos colaboradores

O planejamento de segurança de dados deve incluir o ajuste necessário para que os funcionários da empresa estejam de acordo e reconheçam a importância das medidas para a segurança das informações. 

Sem a adesão dos líderes e demais colaboradores, a política de proteção pode perder força ao ser colocada em prática. 

Falta de capacitação

Outra falha comum é a ausência de treinamento do time. É necessário que os funcionários sejam capacitados sobre as normas para garantir a proteção dos dados e os benefícios que a empresa alcançará por meio dessas medidas. 

Falta de segurança de dados traz crise para empresas

A carência de mecanismos de preservação das informações pode provocar episódios de crise para as organizações, seja de pequeno, médio ou de grande porte. 

Caso Cambridge Analytica

Um caso que ganhou repercussão em todo o mundo em 2018 foi quando houve a revelação de que os dados de até 87 milhões de usuários do Facebook foram utilizados sem consentimento pela empresa americana Cambridge Analytica, com objetivo de fazer propaganda política. 

Só no Brasil, o número de pessoas atingidas foi 443 mil, segundo estimativa da própria rede social. O caso acabou levando a questionamentos acerca da transparência e da proteção de dados dos usuários do Facebook.  

LGPD no Brasil

As empresas brasileiras devem se adaptar às normas previstas pela Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais (LGPD). A legislação se trata de um conjunto de regras a respeito do recolhimento, do uso, do armazenamento e da divulgação de dados pessoais. 

Uma lei semelhante foi aplicada para os países integrantes da União Europeia, a General Data Protection Regulation (GDPR). Entre os benefícios estimados para as empresas, foi o aumento da confiança do consumidor em relação aos fornecedores e a ampliação da segurança dos seus dados.

Como o maior banco privado do Brasil garante segurança da informação em seu processo de crédito 

No cenário atual, na qual as relações de consumo estão se transformando a cada dia, os bancos vêem que cada vez mais é fundamental a necessidade de promover serviços digitais, como contratação de créditos em bancos, a implementação de planos de segurança da informação e outras operações financeiras.

Essa é uma das preocupações de clientes, assim como do maior banco privado do Brasil, além de ser um compromisso do time Ábaris, que busca implementar iniciativas de controles, ferramentas e políticas de segurança na infraestrutura utilizada para prestar os serviços de automação financeira, garantindo a segurança da informação nas operações dos clientes.

Com isso, o atendimento ao cliente final torna-se sólido, estável e confiável, além de cumprir as legislações de uso de dados pessoais.

Ainda sobre esse assunto, uma pesquisa realizada pela @MCKinsey, em que foram entrevistados mais de 100 líderes de tecnologia de empresas globais, aponta proatividade em segurança como uma das ações chave de curto e médio prazo no enfrentamento à crise. 

Assim, é possível notar que sistemas de gestão e armazenamento de dados digital estão cada vez mais tecnológicos e seguros, prometendo ser o futuro das operações online em empresas de todos os portes.

Para saber mais sobre segurança de dados e outros temas acerca do mundo digital, confira mais artigos em nosso blog!